Análise – Dude, Where is My Beer?

33 visualizações
0

Hoje trazemos para análise um título Point-and-click, que me fez lembrar do título Português “Inspector Zé e Robot Palhaço em: Crime no Hotel Lisboa”, não é que tenham algo a ver um com o outro, mas por serem ambos um Point-and-click, que até gosto de jogar.

Dude, Where Is my Beer? tem com objetivo encontrar uma cerveja pilsner num mundo que está cheio de cervejas artesanais e só queremos encontrar uma cerveja normal.

Temos de falar com hispters que só bebem cervejas artesanais de todos os sabores, resolver puzzles em vários estados de embriaguez e deambular pelos mais variados bares e cervejarias na cidade de Oslo para finalmente chegarmos à tão desejada cerveja pilsner.

A aventura começa quando, numa viagem de camioneta, o protagonista efectua uma paragem de 30 minutos em Oslo para motorista descansar. O que fazer nesta ocasião? Naturalmente dar uma volta pela zona e beber uma cervejola fresquinha. Contudo, sendo um homem de tradições, só desejamos beber uma simples cerveja normal, o que, após visitarmos os primeiros 2 ou 3 bares começamos a perceber que a tarefa não será assim tão fácil!

Durante o jogo vamos interagindo com diversas personagens, cada uma com uma personalidade bem especial e diferenciada. Estas mesmas personagens irão encaminhar-nos no sentido dos puzzles e soluções que temos de resolver para avançar no jogo. Efectivamente estas mecânicas são bem conhecidas para os fãs do género point-and-click.

O controlo da personagem é bastante simples, basta clicar para onde desejamos ir, escolher qual a acção a concretizar e sobre que item.

No sentido de conseguir encontrar uma forma de inovar, o jogo introduz uma barra de embriaguez. Basicamente, dependendo do estado da nossa personagem, iremos conseguir concretizar certas atividades ou não. Por exemplo, devido a ser introvertido, ele somente consegue falar com as pessoas depois de beber uma cerveja. Se por ventura quisermos andar a mexer no lixo, ou sanitas, precisamos de estar com umas cervejas a mais! Por outras ocasiões temos de deixar passar o tempo para a embriaguez reduzir e conseguirmos concretizar tarefas mais complexas.

A nível de grafismo, Dude, Where is my Beer brindados com uma arte cuidadosamente desenhada à mão por Edo Brenes, um ilustrador de banda desenhada, que nos apresenta uma quantidade de criatividade extraordinária. O número de cenários diferente ronda a dúzia, mas os existentes estão devidamente caraterizados e com um óptima sensação de apresentar um ambiente envolvente e cativante.

No que se refere à sua banda sonora, de autoria de David Børke, está cativante e envolve todos os elementos do jogo. Efetivamente é a combinações destes dois aspetos Áudio-visuais que no transmite uma experiência diferenciada dos demais títulos do género.

Apesar do jogo estar bem conseguido, há alturas que não sabemos o que fazer a seguir, o que nos deixa um pouco perdidos. Se calhar vais-te aperceber disso logo no inicio da aventura.

Resumindo, se gostas deste género de jogos para passar o tempo, então Dude, Where Is my Beer? é para ti!

O código Steam para esta análise, foi oferecido gentilmente por Eisvita Ziemelyte da Games Branding.

8.0

Author's rating

Nota final

Gostamos
  • Estilo de arte desenhado à mão com uma paleta de cores que o torna único
  • Puzzles oferecem um nível decente de desafios
  • Mecânica de jogo simples
  • Banda sonora apropriada ao local com algumas músicas cativantes
Não gostamos
  • Fim abrupto
  • Há alturas que não sabemos o que fazer a seguir
Sobre o autor

Fernando Costa

É o fundador da InforGames. Começou a ter interesse pelos videojogos através do Spectrum 128k. Gosta de jogos de Estratégia, Corridas e Luta. Apesar de já ter jogado em várias consolas, o PC continua a ser a sua plataforma de eleição!

O teu endereço de email não será revelado. Campos obrigatórios estão marcados com *