Análise – Tablet Lenovo Tab P12 Pro

36 visualizações
0

Recentemente recebemos para teste na InforGames, o Tablet Lenovo Tab P12 Pro, e após algum tempo de uso, deixamos aqui o que achamos.

Para começar, todos nós sabemos que quando se fala de tablets de topo, vem à cabeça a Apple com o Ipad ou mesmo a Samsung no que diz respeito a dispositivos com sistema Android. Mas será que a Lenovo tem capacidade para se intrometer?

Assim que tirei o tablet da caixa, surpreendeu-me pelo seu ecrã de 12.6″ com margens finas e um design bastaste atraente.

O que vem na caixa:

  • Tablet Lenovo Tab P12 Pro
  • Carregador de 30W
  • Manual
  • Precision Pen 3
  • Adaptador USB-C – Jack 3.5 mm
  • Agulha para abrir a gaveta do cartão sim

caixa lenovo tab p12 pro

Especificações:

  • Processador – Qualcomm Snapdragon 870 (3.20 GHz )
  • Sistema Operativo – Android 11
  • Ecrã – 12.6″ 2K (2560×1600), AMOLED, Glossy, anti-fingerprint, Multi-touch
  • Brilho – 600 nits
  • Memória – 6GB
  • Armazenamento – 128GB
  • Bateria – 10,200mAh – carregamento – 30w
  • Câmara – Frontal 8MP/Traseira 13+5MP
  • Dimensões – 285,6 x 184,5 x 5,6 mm
  • Peso – 565g

Olhando para as especificações, o Lenovo Tab P12 Pro é inquestionavelmente voltado para produtividade e entretenimento. Vem com Android 11, que não é a versão mais recente do sistema operativo da Google, mas ainda mantém recursos úteis e peculiaridades de multi-tarefa. Uma atualização para o Android 12 estava prevista, mas até agora mantém-se no 11.

Design

Não há dúvidas que a Lenovo mais uma vez construiu um tablet industrial e elegante. O Tab P12 Pro pesa 565 gramas, o que é um pouco menos do que os dispositivos concorrentes de 12 polegadas. Naturalmente, o tablet só fica mais pesado quando encaixas a Precision Pen 3 e o teclado que é opcional.

lenovo tab p12 pro

O Tab P12 Pro é construído com uma mistura de alumínio e metal, o que o torna resistente mas leve. É sem dúvida um dos tablets mais finos que usei 5,6mm (e já tive vários, desde de 7” aos de 10”), tornando-a uma opção sólida para os utilizadores que procuram a portabilidade. Apesar de ser estreito, a Lenovo conseguiu adicionar um conjunto de portas e conectores à volta do tablet, incluindo USB-C para transferência de dados e carregamento rápido de 30W, quatro altifalantes JBL laterais, um sensor de impressões digitais, pinos para conectar o teclado, e uma ranhura para o cartão microSD.
Aqui a única coisa que falta, é uma entrada de 3,5 mm para os auriculares.

Na parte de trás do tablet há dois recursos a serem observados: um conjunto de câmaras e uma zona magnética para a caneta. A câmara principal é uma câmara de 13MP capaz de foco automático e a segunda é uma lente grande angular de 5MP. Embora as fotos e vídeos pareçam toleráveis no Tab P12 Pro, acabam por deixar um pouco a desejar.

lenovo tab p12 pro traseira

Não há dúvida de que a Lenovo “copiou” a ideia da Samsung com a caixa magnética para a Precision Pen 3. Ao encaixar na parte superior traseira do tablet (na orientação paisagem), a caneta pode ser transportada e permanecer carregada quando não estiver em uso. O acessório em si tem formato cilíndrico, botão de recurso físico e ponta com mola que suporta 4.096 níveis de pressão. Em termos de sensibilidade, a Precision Pen 3 rivaliza com a S Pen da Samsung.

Para rabiscar, o Lenovo Tab P12 Pro conta com um belo ecrã OLED de 12,6 polegadas com taxa de atualização a 120Hz, rodeado por uma moldura fina e arredondada. Esta combinação faz com que a tablet pareça mais pequeno do que os números o fazem parecer.

Com um ecrã OLED, o Tab P12 Pro proporciona visuais coloridos e precisos com Dolby Vision, que o tornam perfeito para conteúdos de streaming e jogos. Também achei o tablet muito capaz de lidar com a visualização exterior com o seu pico de brilho de 600 nits. Embora não tão luminoso como os 1.000 nits do iPad Pro, o Lenovo é um equipamento de alta performance – e o visor só melhora quando utilizado em interiores.

Se gostas de usar o tablet à noite ou assistir a programas na cama. Em termos de escurecimento, o Tab P12 Pro simplesmente não fica escuro o suficiente para tornar a visualização noturna agradável aos olhos.

Performance

Em termos de desempenho diário, o Lenovo Tab P12 Pro mantém-se bem graças, em parte, ao processador Snapdragon 875 da Qualcomm. O chipset não é o mais recente e maior da Qualcomm, mas é suficientemente potente e eficiente para executar jogos com gráficos altos, editar vídeos a 1080p/60fps, e executar múltiplas aplicações ao mesmo tempo. Vindo em configurações de 6GB e 8GB de RAM, o Tab P12 Pro é capaz de alternar graciosamente entre aplicações, enquanto mantém as mais antigas a funcionar em segundo plano. Raramente uma aplicação precisa de se reiniciar quando aberta após um período de tempo.

Estes ganhos de desempenho pintam um quadro que muitas vezes vemos em tablets topo de gama Android. Embora sejam capazes de executar aplicações e jogos móveis, a experiência global é “nerfada” pelo sistema operativo dentro deles. O Tab P12 Pro corre na interface da Lenovo com o Android 11. Pela minha experiência, a navegação baseada por gestos foi útil, os controlos dinâmicos dos media funcionaram bem com entretenimento, e todas as outras vantagens do Android foram altamente valorizadas.

Na maioria das vezes, no entanto, o tablet teve algumas dificuldades – quer seja um toque ou um deslize – para compreender as minhas indicações. Desde a expansão dos vídeos do YouTube até ao deslizar do conteúdo picture-in-picture, o Tab P12 Pro teve atrasos ocasionais e/ou simplesmente não compreendeu o que eu estava a tentar fazer.

Aproveitando o ecrã de 12,6 polegadas, passei boa parte dos testes no modo de ecrã dividido e no modo de produtividade. O primeiro é quando dois aplicativos preenchem as metades esquerda e direita do ecrã. Assim como nos smartphones Android, nem todos os aplicativos são compatíveis com esse comportamento, o que torna a experiência do tablet um pouco limitada.

janelas duplas

Para remediar, podes usar o modo de produtividade, a alternância de tablet para desktop da Lenovo que apresenta aplicativos em janelas pop-up dedicadas com uma barra de tarefas na parte inferior para navegação. Também podes encaixar janelas arrastando-as para o lado esquerdo ou direito do ecrã, semelhante a um PC tradicional. Assim como o Samsung DeX, o modo de produtividade pode ser ativado pelo painel de notificações ou pelo atalho no teclado.

A qualidade do som das colunas JBL do Lenovo Tab P12 Pro é bastante boa. As quatro colunas estão colocadas nas laterais do tablet (duas de cada lado) e suportam Dolby Atmos para um som imersivo. Aqui notei que as colunas são fáceis de abafar quando mantidas na orientação paisagem. Não há problema ao assistir vídeos ou filmes se o tiveres apoiado, mas para jogos móveis ou uso portátil, acabas inconscientemente por abafar as colunas. Outra coisa que notei, é quando se aumenta o som acima dos 65% fica ligeiramente mais metálico.

Bateria e Durabilidade

A bateria de 10,200mAh do Lenovo Tab P12 Pro é semelhante em tamanho aos tablets maiores da Apple e Samsung. Em média, consegui cerca de dois dias de utilização antes de precisar de carregar o tablet com o carregador de 30W incluído. E para velocidades mais rápidas, podes ligar o dispositivo a um carregador de 45W para tirar partido da sua tecnologia Qualcomm Quick Charge 4.0.

A duração da bateria de dois dias é o esperado para um tablet que opera com um ecrã tão grande e com uma taxa de atualização de 120Hz. Atenção que o prazo de dois dias, inclui horas de jogos e streaming de vídeo. Com uso mais moderado, a bateria do Tab P12 Pro pode chegar aos 4 dias de duração, tudo depende do uso que lhes dás.

Sobre o tema da longevidade: O Tab P12 Pro receberá uma grande atualização do sistema operativo (para o Android 12) e três anos de patches de segurança (até setembro de 2024). Esta regularidade é típica da Lenovo, mas certamente não tão extensa quanto os seus concorrentes. Por perspetiva, a Samsung oferece até quatro anos de atualizações do sistema operativo e cinco anos de atualizações de segurança para a sua linha principal de tablets, enquanto que a Apple chega aos sete anos.

Conclusão:

Como um tablet autónomo, o Lenovo Tab P12 Pro tem um preço competitivo e é um dispositivo de entretenimento excelente. O ecrã grande de 12,6 polegadas é ótimo e agradeço à Lenovo por incluir a Precision Pen 3 para quem precisa. Até que a versão oficial do Android 12 chegue, mantenho-me conservador ao afirmar que o Tab P12 Pro é o melhor da sua categoria. Se queres um tablet para produtividade, tens aqui uma boa opção.

A versão do Tab P12 Pro que testamos, atualmente custa €749 euros.

O Lenvo Tab P12 Pro, foi cedido gentilmente pela Lenovo para Análise.

8.5

Nota final

Gostamos
  • Ecrã de 12,6 polegadas com 120Hz
  • Lenovo Precision Pen 3 incluída na caixa
  • Bateria de 10.200mAh
Não gostamos
  • Sem entrada de 3,5 mm
  • Câmara podia ser melhor
Sobre o autor

Fernando Costa

É o fundador da InforGames. Começou a ter interesse pelos videojogos através do Spectrum +2 128k. Gosta de jogos de Estratégia, Corridas e Luta. Apesar de já ter jogado em várias consolas, o PC continua a ser a sua plataforma de eleição!

O teu endereço de email não será revelado. Campos obrigatórios estão marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.