Lenovo ocupa a 10ª posição no relatório do Top 25 das Cadeias Logísticas da Gartner para 2024

Lenovo ocupa a 10ª posição no relatório do Top 25 das Cadeias Logísticas da Gartner para 2024

14 Visualizações
0

A Lenovo foi novamente distinguida no Gartner Supply Chain Top 25 para 2024, ocupando o décimo lugar nesta lista de empresas globais com cadeias logísticas excecionais. O Gartner Supply Chain Top 25 é um ranking anual de renome das melhores cadeias logísticas do mundo. A partir de dados financeiros e de responsabilidade social corporativa e da opinião da comunidade, o relatório Gartner Supply Chain para 2024 identifica, celebra e traça o perfil de empresas que demonstram excelência na gestão logística.

Nos últimos 12 meses, a Lenovo intensificou o seu foco em áreas-chave da sua cadeia logística, incluindo segurança, transformação digital e sustentabilidade ambiental, juntamente com a abordagem global/local da empresa para impulsionar maiores eficiências e melhores resultados para os clientes.

Hoje, a rede global híbrida de fabrico da Lenovo inclui mais de 30 locais de produção, abrangendo 10 mercados nos 180 mercados em que a Lenovo opera, incluindo Argentina, Brasil, China, Alemanha, Hungria, Índia, Japão, México e EUA. Isto garante que a cadeia logística permaneça resiliente e possa adaptar-se a qualquer disrupção.

A cadeia logística da Lenovo é um dos exemplos mais claros da sua estratégia global/local e proporciona não só eficiências operacionais para o negócio, mas também uma vantagem definitiva para os clientes através de um foco na produção na Europa para a Europa, nas Américas para as Américas e na Ásia para a Ásia. Aproximar a produção dos clientes encurta a cadeia logística local, utiliza a força de trabalho local qualificada e apoia os objetivos de sustentabilidade da Lenovo através de métodos de produção mais sustentáveis. Construir dispositivos próximos aos clientes reduz drasticamente as distâncias de envio incorridas por estes produtos, proporcionando opções de transporte mais eficientes e sustentáveis. Por exemplo, desde que entrou em funcionamento em 2022, a fábrica europeia da Lenovo na Hungria enviou mais de 1,5 milhões de workstations e servidores para mais de 2.500 clientes em 70 mercados em toda a EMEA.

Che Min (Jammi) Tu, Senior Vice President and Group Operations Officer da Lenovo, comentou: “A nossa cadeia logística sempre foi uma força enorme para a Lenovo e continua a ser fundamental para o nosso sucesso no futuro. Ao longo dos últimos anos, vimos o tema das cadeias logísticas chegar às manchetes de todo o mundo, quando o fluxo de mercadorias é afetado e o efeito indireto que isso tem sobre uma empresa e a sua reputação. O que está mais claro do que nunca, hoje, é que a cadeia logística de uma empresa é uma vantagem competitiva e já não pode ser considerada um centro de custos. Na verdade, na Lenovo, conseguimos fazer a transição com sucesso da nossa cadeia logística global para um centro comercial e fonte de lucros. Também somos pioneiros no Fabrico como Serviço, bem como no desenvolvimento e incubação de novas tecnologias e soluções nas nossas instalações de produção e serviços de logística que podemos oferecer aos nossos clientes. Para nós, é um orgulho imenso continuarmos a ser reconhecidos como tendo uma das cadeias logísticas mais excecionais do mundo em todos os setores.”

O compromisso da Lenovo em fornecer inovação, eficiência e resiliência aos clientes em todo o mundo é sustentado pela sua cadeia logística resiliente, garantindo que os produtos de vanguarda cheguem aos clientes de forma segura.

A abordagem de segurança da cadeia logística da Lenovo baseia-se na prevenção. Fornecedores e componentes são rigorosamente avaliados, com a abordagem de segurança desde o design da empresa incorporada ao ciclo de vida do produto. Ao adotar uma postura proativa contra backdoors, produtos corrompidos, falsificações e vulnerabilidades de hardware/software, a Lenovo protege os seus produtos e estabelece um alto padrão industrial para a segurança da cadeia logística.

Doug Fisher, SVP e Chief Security Officer da Lenovo, afirmou: “A Lenovo dedica-se a impulsionar a segurança da cadeia logística através da liderança, por isso, permanecemos à frente da evolução da cadeia logística. O nosso objetivo é garantir que os nossos produtos sejam seguros, altamente resilientes e confiáveis ​​antes de entrarem no ambiente dos nossos clientes. Testamos a integridade de cada dispositivo até aos níveis mais baixos do sistema.

A Lenovo também continua comprometida com o ESG. Foi o primeiro grupo de empresas e o primeiro fabricante de PCs e smartphones a ter metas validadas em alinhamento com o Padrão Net-Zero da iniciativa Science Based Target. A Lenovo continua focada em preparar as suas operações para o futuro, tornando a cadeia logística mais robusta, adaptável e lucrativa e lançou recentemente o Lenovo ESG Navigator, uma solução digital para recolher e medir pontos de dados ESG – como o uso de energia – das instalações da fábrica em tempo real.

Com o desenvolvimento de um sistema de avaliação ESG alimentado por IA, como o Intelligence Sustainability Solutions Advisor (LISSA) da Lenovo, a Lenovo está a capacitar os clientes com insights de sustentabilidade de toda a cadeia logística global para compreender o impacto estimado das emissões em todo o seu ciclo de vida de TI e tomar decisões críticas. para diminuir as emissões. Inicialmente desenvolvido para apoiar a tomada de decisões na cadeia logística, o LISSA foi agora implementado comercialmente para apoiar os objetivos de sustentabilidade de TI dos clientes.

Como parte do esforço da Lenovo rumo à economia circular, utilizando a cadeia logística para o suporte pós-venda dos clientes, sempre que possível, os componentes devolvidos são reparados por engenheiros, testados em termos de qualidade e reutilizados. Até ao momento, mais de 4 milhões de componentes, incluindo motherboards, processadores, drives, memória e muito mais, foram desviados de aterros para reutilização no ciclo de vida do produto.

Sobre a classificação e metodologia do Gartner Supply Chain Top 25

A classificação das 25 melhores cadeias logísticas compreende dois componentes principais: desempenho empresarial e opinião. O desempenho empresarial na forma de dados financeiros públicos e ESG (ambientais, sociais, de governo) fornece uma visão do desempenho das empresas nos últimos três anos, enquanto a componente de opinião oferece uma visão do potencial futuro e reflete a liderança na comunidade da cadeia logística. Estes dois componentes são combinados numa pontuação composta total.

A Gartner junta uma lista de empresas de uma combinação da Fortune Global 500 e da Forbes Global 2000. Num esforço para manter a lista de empresas avaliadas a um nível que seja de fácil gestão, aplicou-se um limite geral de receitas anuais de 15 mil milhões de dólares e as empresas sem recursos físicos de cadeias logísticas estão excluídas.

Sobre o autor

Fernando Costa

O Fernando é o diretor do InforGames. O seu primeiro computador foi o ZX Spectrum, e foi aqui que começou a interessar-se pelo mundo dos videojogos. Apesar de já ter jogado em várias plataformas, o PC continua a ser a sua plataforma de eleição. No que diz respeito a jogos, gosta de estratégia, corridas e luta.

O teu email não será publicado. Os campos de preenchimento obrigatório estão assinalados*

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.