NEC e Skyloom são pioneiros nas comunicações óticas espaciais a 100 Gbps, visando transformar a conectividade global da Internet

NEC e Skyloom são pioneiros nas comunicações óticas espaciais a 100 Gbps, visando transformar a conectividade global da Internet

16 Visualizações
0

A NEC Corporation e a Skyloom Global Corporation uniram forças para revolucionar as comunicações espaciais através do desenvolvimento de equipamento de comunicações óticas de vanguarda para redes de satélites multi-orbitais. A colaboração visa comercializar e disponibilizar ao mercado um dos terminais óticos espaciais mais rápidos do mundo, permitindo alcançar comunicações de alta velocidade entre satélites, a 100 Gbps ou mais, impulsionando assim a indústria espacial para uma nova era de conectividade.

“Este é um marco importante nas comunicações globais da Internet e do espaço”, afirmou Eric Moltzau, Diretor Comercial Executivo da Skyloom. “Em parceria com a NEC, estamos empenhados no desenvolvimento, teste e fabrico conjuntos do inovador Terminal de Comunicações Óticas (OCT) WARP de 100 Gbps, cuja conclusão está prevista para o final de 2025. O nosso plano é lançar o produto no espaço até 2026 e aumentar rapidamente a produção para satisfazer a procura crescente dos clientes nacionais e internacionais durante a segunda metade da década.”

Tradicionalmente, as comunicações espaciais têm-se baseado em tecnologias sem fios que utilizam ondas de rádio. No entanto, a colaboração entre a NEC e a Skyloom representa uma deriva significativa na direção da utilização de comunicação ótica no espaço, estabelecendo paralelismos com os avanços registados nas redes de fibra terrestres desde meados da década de 1980. “Este avanço permitirá comunicações de alta velocidade e alta capacidade no espaço, revolucionando a transmissão de dados entre satélites de banda larga e satélites de observação da Terra a uma escala sem igual”, referiu Motomitsu Shimizu, Administrador-Delegado da Divisão de Negócios Aeroespaciais da NEC.

“Não se trata de um projeto científico”, sublinhou Shimizu. “Estamos empenhados em obter resultados tangíveis e, para o provar, lançaremos vários satélites de teste em 2026 equipados com o WARP OCT de 100 Gbps desenvolvido em conjunto.”

À medida que a implementação de constelações de satélites aumenta, formando uma rede de satélites interligados em órbita terrestre baixa, a procura de ligações de comunicação de alta velocidade torna-se muito importante. Antecipando o crescimento desta procura, a NEC e a Skyloom estão na vanguarda do desenvolvimento de tecnologia para atingir velocidades de comunicação ótica de 100 Gbps e superiores.

Moltzau explicou: “À semelhança daquilo que aconteceu com o surgimento de economias centradas em desenvolvimentos urbanos orientados para o trânsito, encontramo-nos na linha da frente, estando apenas no início da compreensão do potencial transformador das muito altas velocidades de comunicação por satélite. A colaboração entre a NEC e a Skyloom está prestes a inaugurar uma nova era de conectividade, permitindo que as redes de inteligência artificial no espaço lidem sem problemas com comunicações e grandes quantidades de dados a caminho do seu destino final, a velocidades extraordinárias – semelhante ao papel impactante que a inovação da IA desempenha hoje na Terra”.

“A rede de constelações de satélites, que liga cada satélite através de comunicação ótica, permite libertar o potencial de utilização do espaço das restrições geográficas e temporais que eram inevitáveis com os satélites autónomos convencionais”, comentou Shimizu. “A diversificação dos serviços incentiva a partilha de dados entre satélites, enquanto o avanço dos serviços promove a implementação de capacidades de processamento de dados baseadas em inteligência artificial em órbita. Ambos são possíveis graças à comunicação ótica de baixa latência e alta velocidade inter-satélites. Consequentemente, o desempenho das comunicações óticas torna-se um fator determinante para a qualidade e a quantidade de serviços que utilizam o espaço. A realização de uma comunicação ótica de 100 Gbps através desta colaboração com a Skyloom, entidade líder na utilização do espaço na era das constelações de satélites e que participa na Arquitetura Espacial de Proliferação de Combatentes (Proliferated Warfighter Space Architecture) da Agência de Desenvolvimento Espacial dos EUA, é um marco significativo para a utilização plena da era das constelações de satélites. Para além disso, a NEC tem como objetivo a fusão da computação e da comunicação desde os oceanos até ao espaço”.

“A NEC tem uma longa história de realçar o potencial da utilização do espaço para resolver questões sociais e tem estado a trabalhar na comunicação ótica espacial desde os anos 90”, disse Yasushi Yokoyama, Chefe do Negócio de Constelações de Satélites da NEC. “Esperamos que a nossa colaboração com a Skyloom em termos da comunicação ótica espacial contribua para expandir a utilização do espaço na era das redes de constelações de satélites.”

“O WARP OCT de 100 Gbps aproveita os mais recentes avanços tecnológicos em comunicações e redes óticas espaciais”, disse Santiago Tempone, Cofundador e Diretor de Tecnologia da Skyloom. “Estamos muito satisfeitos por estabelecer esta parceria com a NEC para quebrar as barreiras à comercialização de redes e comunicações espaciais de baixa latência e de muito alta velocidade. A tecnologia Skyloom foi concebida para reduzir o custo por bit das comunicações óticas no espaço livre, permitindo a produção e utilização em larga escala. Esperamos trabalhar em estreita colaboração com os especialistas em comunicações óticas digitais coerentes da NEC e fornecer ao mercado um produto de comunicações óticas distinto.”

Sobre o autor

Fernando Costa

O Fernando é o diretor do InforGames. O seu primeiro computador foi o ZX Spectrum, e foi aqui que começou a interessar-se pelo mundo dos videojogos. Apesar de já ter jogado em várias plataformas, o PC continua a ser a sua plataforma de eleição. No que diz respeito a jogos, gosta de estratégia, corridas e luta.

O teu email não será publicado. Os campos de preenchimento obrigatório estão assinalados*

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.