ONU assinala importância da brincadeira ao adotar oficialmente o Dia Internacional da Brincadeira

ONU assinala importância da brincadeira ao adotar oficialmente o Dia Internacional da Brincadeira

36 Visualizações
0

Brincar é um direito fundamental de todas as crianças. No entanto, a importância da brincadeira na forma como ajuda as crianças a desenvolver competências ao longo da vida é muitas vezes esquecida. Com apenas 30% dos adultos conscientes de que brincar é um direito fundamental desde a nascença, adotado pela Organização das Nações Unidas (ONU) em 1989, há uma necessidade urgente de voltar a ter a brincadeira na ordem do dia.

Para levar esta ambição avante, uma rede própria de organizações globais, especialistas em brincadeira e, mais importante, as próprias crianças e jovens, lançaram um apelo aos estados-membros da ONU para acolherem a resolução de um Dia Internacional da Brincadeira. O Grupo LEGO, a LEGO Foundation e outros membros fundadores do movimento têm a satisfação de comunicar que a Assembleia Geral das Nações Unidas adotou este dia internacional de consciencialização.

Niels B. Christiansen, CEO do Grupo LEGO, afirmou sobre a adoção: “Acreditamos que todas as crianças devem beneficiar do poder da brincadeira. Há mais de 90 anos que defendemos o direito das crianças a brincar, pois sabemos que pode mudar vidas. Reforça os laços familiares e ajuda as crianças a desenvolver competências essenciais e a atingir o seu pleno potencial. Organizámos o nosso próprio Dia Mundial da Brincadeira nos últimos dois anos, para celebrar a importância de brincar. Agora, com os nossos parceiros, estamos entusiasmados em transformá-lo num movimento global que vai envolver e impactar ainda mais crianças. A adoção pela ONU de um Dia Internacional da Brincadeira é uma verdadeira demonstração do poder da brincadeira e da necessidade de defender e proteger coletivamente o direito de todas as crianças a brincar.”

Sidsel Marie Kristensen, CEO da LEGO Foundation, acrescentou: “Na LEGO Foundation, a nossa aspiração é que as crianças se tornem criativas, aprendentes vida fora que sejam capazes de prosperar num mundo em constante mudança. Sabemos que brincar alimenta a curiosidade, estimula a criatividade, desbloqueia competências essenciais, aumenta o bem-estar e serve de inspiração a um caminho de aprendizagem ao longo da vida. Brincar é o superpoder das crianças, mas nem todas as crianças experienciam os benefícios da aprendizagem por meio da brincadeira. O desafio para todos nós é fazer do brincar uma parte da realidade de cada criança. Haver um Dia Internacional da Brincadeira é um reconhecimento importante do direito que a criança tem a brincar. Vamos trabalhar juntos para garantir que todas as crianças tenham espaço e tempo para brincarem e serem os super-heróis que são.”

Brincar nunca é apenas brincar

A brincadeira é universal e capaz de aceder ao entusiasmo e curiosidade naturais que as crianças têm de aprender. Ensina-as a explorar e a interrogar-se, a ligar ideias e experiências e a obter uma compreensão mais profunda do mundo. Quando as crianças brincam, desenvolvem competências essenciais para a vida, que são fundamentais para o seu próprio progresso e para o da sociedade.

Amine, membro do Grupo Consultivo para Crianças e Jovens em França, disse: “Brincar não serve apenas para nos divertirmos. É uma parte essencial da nossa natureza humana. É através da brincadeira que aprendemos, crescemos e desenvolvemos competências que darão forma ao nosso futuro.”

É por isso que a rede de organizações do Dia Internacional da Brincadeira está empenhada em promover um movimento de brincadeira global para crianças por toda a parte e por muitas gerações. O trabalho foi iniciado pelo Grupo LEGO e pela LEGO Foundation em parceria com a ADEA, ARUP, BRAC, Change X, Concerned for Working Children, Eurochild, Hasbro, INGKA, International Play Association, IRC, KidZania, NIKE inc., PEDAL, Plan International, Right To Play International, Save the Children, Sesame Workshop e The Mattel Children’s Foundation.

O movimento baseia-se noutras observações globais, as quais mostram que, em média, três em cada cinco (59%) crianças gostariam de brincar mais do que fazem agora, ao passo que quatro em cada cinco (79%) crianças gostariam de brincar mais com os pais ou cuidadores. A pesquisa demonstra ainda que oito em cada dez (78%) crianças dizem que os adultos nem sempre acham que brincar é importante e sete em cada dez (73%) não acreditam que os adultos levem a brincadeira — e como as pode ajudar a aprender — a sério.

O mundo precisa de mais brincadeira

A UNICEF estima que 160 milhões de crianças em todo o mundo estão a trabalhar em vez de brincar ou aprender. No entanto, mesmo nos momentos mais difíceis, as crianças podem, por meio da brincadeira, reencontrar o caminho da esperança, saúde e felicidade.

A adoção de uma resolução da ONU para um dia centrado na brincadeira faz o direito das crianças subir um degrau. Cria um momento unificador no plano global, nacional e local, para destacar a importância da brincadeira como elemento central para a aprendizagem e o bem-estar das crianças — garantindo que o tempo para brincar, o espaço para brincar e o apoio a brincadeiras de qualidade são a prioridade.

É com grande contentamento que a coligação de parceiros do Dia Internacional da Brincadeira vê este importante movimento ser agora ratificado, reconhecendo o verdadeiro poder da brincadeira ao mais alto nível político. Convidamos todas as pessoas a juntarem-se a nós na comemoração do poder da brincadeira no dia 11 de junho deste ano e daí em diante.

Sobre o autor

Fernando Costa

O Fernando é o diretor do InforGames. O seu primeiro computador foi o ZX Spectrum, e foi aqui que começou a interessar-se pelo mundo dos videojogos. Apesar de já ter jogado em várias plataformas, o PC continua a ser a sua plataforma de eleição. No que diz respeito a jogos, gosta de estratégia, corridas e luta.

O teu email não será publicado. Os campos de preenchimento obrigatório estão assinalados*

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.