A Lenovo envia um milhão de unidades a partir da sua primeira unidade europeia de fabrico interno na Hungria

A Lenovo envia um milhão de unidades a partir da sua primeira unidade europeia de fabrico interno na Hungria

2 Visualizações
0

A Lenovo atingiu o marco de um milhão de workstations e servidores fabricados e expedidos a partir da sua primeira unidade de fabrico própria na Europa, pouco mais de um ano depois de ter aberto as suas portas em Budapeste, na Hungria.

Após 10 meses de construção durante a pandemia, a instalação foi inaugurada em junho de 2022 para apoiar os seus clientes em toda a Europa, Médio Oriente e África (EMEA), e para colmatar as suas necessidades de infraestruturas de servidores, de sistemas de armazenamento e de workstations de PC topo de gama. Em junho de 2023, a instalação forneceu soluções para mais de 1.000 clientes, em 69 países. Mais de 180 clientes visitaram o local, permitindo uma colaboração, transparência e compreensão mais profundas com os clientes da Lenovo em toda a região EMEA.

Szabolcs Zolyomi, Factory Site Leader na Lenovo, comentou: “A abertura das instalações na Hungria foi um marco importante para a Lenovo, dado que alargou as nossas operações de fabrico internacionais e que representa um potencial económico significativo para os setores público e privado do país. O facto de termos conseguido enviar um milhão de unidades é fruto de um ano de colaboração interna e externa com os nossos colaboradores e clientes. Temos sido capazes de responder às necessidades dos clientes de forma mais eficaz, com maior eficiência e controlo sobre o desenvolvimento de produtos e operações na cadeia de fornecimento, enquanto damos continuidade ao nosso compromisso com a sustentabilidade e com o apoio à comunidade local”.

Desde a abertura, o site registou um aumento de 20% no número de funcionários, com 15 nacionalidades diferentes representadas na comunidade de colaboradores. A Lenovo foi ainda reconhecida com um prémio do Ministério do Comércio Externo da Hungria por ter criado o maior número de postos de trabalho no país. Através da Fundação Lenovo, o braço filantrópico da empresa, a unidade também estabeleceu uma parceria formal com a comunidade local para fornecer trabalho voluntário e tecnologia às escolas locais, bem como participar em doações mensais de sangue em parceria com a Fundação da Cruz Vermelha Húngara.

A fábrica de Budapeste foi construída tendo em mente a sustentabilidade e, desde a sua abertura, aumentou o isolamento do aquecimento do edifício, concluiu a instalação de um sistema de sensores de iluminação e otimizou a utilização do calor residual do compressor de ar. A segunda fase da instalação de painéis solares está agora em curso para aumentar a capacidade para 4 megawatts, o que produz a quantidade de energia equivalente a aproximadamente 12 camiões-cisterna de gás natural. Ao longo do ano, o calor proveniente de toda a casa de produção é reencaminhado para manter o espaço de fabrico quente. No inverno, o ar frio do exterior das instalações é utilizado para efeitos de arrefecimento, estando atualmente prevista a expansão deste processo a toda a fábrica. A reutilização do calor desta forma reduziu os custos de energia em 14%.

Com o objetivo de atingir emissões líquidas nulas de gases com efeito de estufa, em toda a cadeia de valor até ao AF2049/50, a Lenovo viu as emissões de CO2 nos envios diminuírem em mais de 90% devido à redução das milhas de transporte, graças à localização das instalações no centro da Europa. Isto, combinado com processos de fabrico inovadores, tais como o processo de soldadura a baixa temperatura patenteado pela Lenovo, está a ajudar a empresa a trabalhar para atingir os seus objetivos climáticos baseados na ciência.

Como fornecedor líder na lista TOP500 de supercomputadores durante os últimos cinco anos, a Lenovo continuou a prestar serviços a clientes que alojam alguns dos maiores supercomputadores da Europa, com capacidades acrescidas a partir das instalações da Hungria. Isto inclui o Centro de Supercomputação de Barcelona, em Espanha, o Centro de Supercomputação Leibniz, na Alemanha, e o SURF, nos Países Baixos, entre muitos outros centros de computação de elevado desempenho.

As instalações da Hungria fazem parte da produção global da Lenovo, com 35 instalações distribuídas por 8 mercados, que servem clientes em 180 mercados – incluindo a Argentina, o Brasil, a China, a Hungria, a Índia, o Japão, o México e os EUA. A Lenovo é largamente reconhecida pelo seu modelo global de fabrico híbrido, que inclui uma mistura de fabrico interno e de fabrico por contrato.

Sobre o autor

Fernando Costa

O Fernando é o diretor do InforGames. O seu primeiro computador foi o ZX Spectrum, e foi aqui que começou a interessar-se pelo mundo dos videojogos. Apesar de já ter jogado em várias plataformas, o PC continua a ser a sua plataforma de eleição. No que diz respeito a jogos, gosta de estratégia, corridas e luta.

O teu email não será publicado. Os campos de preenchimento obrigatório estão assinalados*

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.