Análise – ASUS ROG Ally

Análise – ASUS ROG Ally

275 Visualizações
0

Durante as duas últimas semanas, andei a testar a Portátil da Asus, a ROG Ally, hoje chegou o dia de te dizer o que achei.

Como sabes, têm surgido ao longo dos anos, no mercado, várias consolas portáteis, e mais recentemente a concorrência aumentou significativamente devido ao lançamento da Steam Deck da Valve, da Lenovo Go da Lenovo e também da ROG Ally da ASUS.

Especificações:

Ecrã: tátil 7,0″ FHD 1920×1080 16:9, brilho 500nits, sRGB 100%, Wide View, 120Hz, multi-toque de 10 pontos

Processador: AMD Ryzen Z1 Extreme

RAM: 16GB DDR5 (2x 8GB LPDDR5 incorporados)

Armazenamento: 512GB SSD PCIE G4

Sistema operativo: Windows 11 Home

Cor: Branco

Bateria: 40WHrs, 4S1P, 4-cell Li-ion

Peso: 608 g

o que vem na

A ROG Ally vem numa embalagem simples acompanhada por um carregador USB-C de 65 W.

Na tampa da caixa, ainda podes encontrar um suporte feito de papel que é frágil, mas pode ser usado por algum tempo até adquirires um suporte melhor. Também podes comprar um estojo para a transportares.

Design

Como qualquer outra consola de jogos portátil, a ROG Ally apresenta dois controlos à esquerda e à direita e ecrã ao meio. A ASUS criou a consola de forma minimalista com luzes RGB nos analógicos.

A ROG Ally tem as seguintes medidas (LxPxA) 28.0 x 11.1 x 2.12 ~ 3.24 cm, o que é ligeiramente mais pequena do que a Steam Deck. Quanto ao peso, é de 608g, ligeiramente mais leve do que a Steam Deck. Em termos de durabilidade, é resistente e não se dobra muito quando se joga com ela.

A disposição dos botões e controlos segue uma configuração padrão, mas não tem touchpads semelhantes aos encontrados na Steam Deck. Além disso, foram incorporados dois botões adicionais, um de cada lado, que servem como teclas de acesso rápido à aplicação ASUS Armoury Crate. Na parte de trás, também foram adicionados dois botões extra, um de cada lado.

Não foram colocadas quaisquer portas ou botões na parte inferior da ROG Ally, mas sim na parte superior. Encontraras a entrada para auscultadores, a ranhura para cartões microSD, a interface móvel ROG XG, a porta combinada de entrada USB 3.2 Gen 2 Type-C/DisplayPort 1.4/Power (DC), os botões de volume, os indicadores de bateria e de carregamento e um botão de alimentação que também tem um sensor de impressões digitais para o início de sessão no Windows.

Ecrã e Colunas

A ROG Ally tem um ecrã IPS Full HD de 7 polegadas e 120 Hz. Inclui recursos como FreeSync Premium e Gorilla Glass Victus para proteção. Tem também um ecrã tátil de 10 pontos.

A ROG Ally tem duas colunas frontais que apresentam um som alto e nítido. Tem também incluído um microfone com cancelamento de ruído AI bidirecional que pode tornar a conversa por voz muito mais nítida.

asus rog ally screen

Performance

A ROG Ally que testei, conta com um processador AMD Ryzen Z1 Extreme. Este dispositivo possui arquitetura Zen 4 emparelhada com RDNA 3, ostentando 8 núcleos e 16 threads, juntamente com 12 unidades de computação gráfica. O seu processador pode atingir velocidades de até 5,10 GHz, enquanto a GPU pode atingir 2,7 GHz. Além disso, existe um modelo ROG Ally mais acessível equipado com um AMD Ryzen Z1, que partilha a mesma arquitetura, mas oferece 6 núcleos, 12 threads e 4 unidades de computação gráfica. O Ryzen Z1 funciona a uma velocidade de 4,90 GHz, enquanto que a sua GPU pode atingir os 2,5 GHz.

A consola está equipada com uma memória RAM LPDDR5 de 16 GB (8 GBx2) e tem uma velocidade de 6400 MHz. Para o armazenamento, há um SSD M.2 NVMe 2230 Gen4x4 de 512 GB, mas para a variante Ryzen Z1, há apenas uma configuração de armazenamento de 256 GB.

Existem quatro modos de potência que a ROG Ally oferece. É possível configurá-la para 10W, 15W, 25W (quando não estiver conectada), 30W (quando conectada). Também é possível criar um perfil manual que permite personalizar o limite de potência e os perfis da ventoinha.

Software

A ROG Ally corre o Windows 11 Home, ao contrário de alguns concorrentes que utilizam os seus próprios sistemas operativos. Esta é uma ótima notícia porque o Windows OS oferece uma ampla compatibilidade com jogos e aplicações, tornando este dispositivo versátil para várias tarefas.

No entanto, o Windows não é ideal para ecrãs pequenos, e a única opção de cursor disponível é o thumbstick, que pode ser frustrante de utilizar. Além disso, abrir o teclado virtual para escrever pode ser frustrante, uma vez que nem sempre responde bem e pode cobrir a área onde estás a escrever.

A ASUS inclui duas aplicações com o ROG Ally: MyASUS e Armoury Crate SE. A MyASUS serve para atualizar controladores, enquanto o Armoury Crate SE é a sua ferramenta principal.

O Armoury Crate SE permite gerir jogos de várias lojas, personalizar as definições de desempenho e refrigeração, os controlos do gamepad e as luzes RGB. É simples e fácil de utilizar, compatível com as entradas do ecrã tátil e do gamepad.

Existe também o centro de comando para controlo rápido do brilho e do volume, juntamente com controlos rápidos personalizáveis, como o modo de funcionamento, o modo de controlo, o perfil de jogo, as definições do teclado, a monitorização em tempo real, o limitador de FPS, a apresentação do ambiente de trabalho e muito mais.

Alguns utilizadores acham difícil navegar no Armoury Crate SE e no Windows, o que o torna mais adequado para indivíduos com experiência em tecnologia que podem ajustar as configurações de acordo com as suas preferências.

Bateria

A bateria da ROG Ally é de 40Wh. Na minha experiência, com 70% de brilho, jogando jogos no modo 15W, consegui chegar a quase uma hora e 30 minutos no máximo. Ao mudar para 25W, será menos de uma hora e, se for 10W, será mais de duas horas.

Se resolveres levar a consola nas tuas viagens, prepara-te para ficares sem bateria. Mesmo que se ajustem as definições para a maior parte dos títulos AAA 3D, será necessário jogá-lo num modo de 15 W para ser jogável. Na maior parte das vezes, se tiveres a oportunidade de a ligar a uma tomada de parede, é provável que aproveites a oportunidade para maximizar a sua capacidade e prolongar a sua utilização, uma vez que a bateria tem uma duração muito curta.

O carregador de 65 W incluído na caixa consegue carregar a ROG Ally numa hora e 30 minutos se a deixares a carregar. No entanto, se estiveres a jogar enquanto estiver ligada, pode demorar mais de duas horas num modo de 15W. Na minha opinião, é razoavelmente rápido.

Concluindo

A ROG Ally é um dispositivo portátil impressionante, especialmente tendo em conta o seu preço. O desempenho proporcionado pelo AMD Ryzen Z1 Extreme, o ecrã de 120 Hz, o controlador e a solução de arrefecimento silenciosa excederam as minhas expectativas. No entanto, existem pontos negativos visíveis, principalmente no que diz respeito à duração da bateria e ao software.

A bateria fornecida é limitada para viagens prolongadas, o que acaba por se tornar chato. No que diz respeito ao software, tanto o sistema operativo Windows como o Armoury Crate SE ainda podem ser melhorados para este tipo de dispositivo. A utilização do sistema operativo Windows revelou-se frustrante, especialmente com o ecrã tátil, e a existência de um painel tátil ao lado do thumbstick melhoraria a experiência geral do utilizador. Quanto ao Armoury Crate SE, precisa de ser melhorado para oferecer uma experiência mais suave e intuitiva.

Em suma, a ROG Ally é inegavelmente um produto de nicho que abre a possibilidade de jogares os teus jogos de PC Windows em movimento com facilidade. No entanto, para expandir o seu alcance no mercado, é necessário resolver os seus problemas de bateria e software para torná-lo mais atraente.

A InforGames agradece à ASUS Portugal pela cedência da ROG Ally para efetuar esta análise.

9.0

Nota final

Pros
  • Ótimo desempenho do processador
  • Sistema de arrefecimento decente
  • Ecrã
Cons
  • Duração da bateria
  • Experiência estranha com o Windows
  • Armoury Crate SE precisa de algumas melhorias
Sobre o autor

Fernando Costa

O Fernando é o diretor do InforGames. O seu primeiro computador foi o ZX Spectrum, e foi aqui que começou a interessar-se pelo mundo dos videojogos. Apesar de já ter jogado em várias plataformas, o PC continua a ser a sua plataforma de eleição. No que diz respeito a jogos, gosta de estratégia, corridas e luta.

O teu email não será publicado. Os campos de preenchimento obrigatório estão assinalados*

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.