A próxima geração do Ericsson RAN Compute inova na capacidade de processamento de rede

A próxima geração do Ericsson RAN Compute inova na capacidade de processamento de rede

14 Visualizações
0

A Ericsson anunciou a sua mais recente geração de processadores para o portefólio de RAN Compute, projetada para auxiliar os prestadores de serviços de comunicação a tirar o máximo partido das evoluções atuais e futuras da tecnologia de acesso por rádio. Os produtos RAN Compute mais avançados até à data são alimentados pelo Ericsson Silicon, e foram desenvolvidos para responder às exigências da rede 5G Advanced e evolução dos algoritmos de Inteligência Artificial.

O portefólio de RAN Compute de próxima geração da Ericsson engloba quatro produtos com variantes de média e alta capacidade, em formatos desenhados para instalações em interior ou exterior, para possibilitar a utilização em diversos locais. Os novos produtos RAN Compute estão também preparados a nível do hardware para implementações Open RAN.

Os dois processadores de alta capacidade, RAN Processor 6672 e Radio Processor 6372, proporcionam quatro vezes mais capacidade em comparação com a geração anterior e podem suportar até seis modos 4G e 5G, numa única unidade. Refira-se que nos mercados avançados de 5G, são utilizados habitualmente três a quatro modos de processamento em banda-base. Os modos adicionais, viabilizados pelos novos produtos, permitirão aos prestadores de serviços de comunicação executar em simultâneo um maior número de tecnologias numa única placa de RAN Compute, que incluem o 5G Massive MIMO time division duplex (TDD), 4G e 5G frequency division duplex (FDD), entre outras, mantendo ainda uma reserva de modos para necessidades futuras.

Michael Begley, Head of RAN Compute, Ericsson, afirma: “O nosso novo e otimizado portefólio de RAN Compute foi concebido tendo em mente os clientes da Ericsson e as suas exigências futuras. Endereça a necessidade dos clientes de maximizar a utilização do espectro radioelétrico e facilitar a ambição de modernizar as suas redes com suporte para futura evolução para arquiteturas Open RAN. O foco na inovação e eficiência energética, e simultaneamente na redução do volume dos equipamentos e do custo total de propriedade (TCO), resultou no desenvolvimento de hardware e software poderosos, confiáveis e flexíveis”.

Uma peça fundamental para atingir o poder de processamento de última geração, bem como os benefícios alcançados nos produtos mais recentes, é o Ericsson Silicon, que representa a gama da empresa de system-on-a-chip, e está no cerne da família de produtos Ericsson Radio System. É desenvolvido com uma arquitetura personalizada, flexível e modular, o que possibilita ao portefólio de RAN Compute existente consumir entre 30 e 60 por cento menos energia, em comparação com os padrões da indústria. A Ericsson está a colaborar com a Intel, um parceiro chave nesta nova geração de produtos RAN Compute, ao utilizar a tecnologia Intel 4. Ao mesmo tempo, as duas empresas continuam a fortalecer a sua colaboração estratégica.

A pressão sobre as redes móveis está a aumentar rapidamente com o crescimento do 5G. As aplicações emergentes de 5G Advanced, tais como os casos de uso de Extended Reality, vão também ampliar o tráfego já atualmente em amplo crescimento, e, dessa forma, aumentar as exigências na rede, tanto na transmissão de dados do núcleo central da rede para os dispositivos, e vice-versa. A utilização eficiente do espectro e a inteligência são cruciais para aumentar a capacidade da rede, reduzir o custo de propriedade e automatizar tarefas manuais. No que diz respeito ao software de RAN, a Ericsson também irá apresentar duas novas funcionalidades – Automated Carrier Aggregation e Carrier Aggregation Data Steering – que visam otimizar a utilização do espectro e reduzir drasticamente os custos operacionais.

Nikos Katinakis, Telstra Group Executive for Global Networks & Technology, reitera: “A Telstra e a Ericsson têm uma longa história no desenvolvimento nas tecnologias inovadoras, que permitam viabilizar com sucesso uma rede 5G de várias camadas. A nova funcionalidade de Automated Carrier Aggregation ajudará a aumentar a eficiência operacional e o desempenho da nossa rede 5G, ao configurar as melhores bandas de frequência para agregação de portadoras. Estamos ansiosos para ver este software implementado na nossa rede, e assim continuarmos a oferecer aos clientes da Telstra a melhor experiência 5G disponível no mercado”.

Encontram-se igualmente incluídos neste lançamento dois novos routers de alta capacidade e eficiência energética, que se juntam à família Router 6000. Tanto o Router 6678, como o 6671, possuem inteligência integrada para análises de IA e automação, que pode ser alavancada através do novo Ericsson Transport Automation Controller. Estas melhorias no portefólio de routers da Ericsson vão ao encontro dos requisitos e funcionalidades introduzidas pelo novo portefólio RAN Compute, visando implementações RAN em arquitecturas distribuídas, ou centralizadas.

Remy Pascal, Principal Analyst, Mobile Infrastructure, OMDIA, declara: “Construir e implementar redes móveis é uma tarefa cada vez mais complexa. A mais recente geração de processadores RAN Compute da Ericsson está entre as mais avançadas que vimos em termos de capacidade para células rádio, capacidade de configurações multi-modo e reduzido consumo energético, com dimensões de uma única “unidade de rack” de equipamento. Os novos produtos permitem uma computação avançada para as redes do futuro, com foco no 5G Advanced, e algoritmos de IA otimizados, e irão satisfazer as necessidades dos prestadores de serviços com uma visão orientada para o amanhã”.

À medida que a indústria trabalha para expandir a cobertura 5G e preparar as redes para um aumento na capacidade da ligação entre os dispositivos móveis e a rede, é importante também ter em mente os objetivos de Net Zero. O lançamento deste mais recente portfólio de produtos RAN Compute reflete o compromisso da Ericsson em desenvolver soluções para redes de alto desempenho, abertas e sustentáveis, abrindo caminho para uma conectividade sem limites.

Sobre o autor

Fernando Costa

O Fernando é o diretor do InforGames. O seu primeiro computador foi o ZX Spectrum, e foi aqui que começou a interessar-se pelo mundo dos videojogos. Apesar de já ter jogado em várias plataformas, o PC continua a ser a sua plataforma de eleição. No que diz respeito a jogos, gosta de estratégia, corridas e luta.

O teu email não será publicado. Os campos de preenchimento obrigatório estão assinalados*

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.