Análise – ASUS ROG FLOW Z13

Análise – ASUS ROG FLOW Z13

12 Visualizações
0

Ultimamente tenho estado a testar um tablet um pouco diferente do que me tem passado pelas mãos.

Este tablet é um 2 em 1, ou seja, além de tablet, também funciona com PC, mas será que vale a pena? Vê o que achei.

Para começar quando o tirei da caixa, o que me chamou a atenção foi a sua traseira feita em alumínio que foi desenhada pela empresa alemã de design ACRNM, sediada em Berlim.

rog flow z13 traseiraAlém da traseira fora do comum, a mesma está cheia de almofadas de borracha, que têm um aspeto um pouco estranho, mas que também são boas para manter o tablet no lugar se o tentarmos deitar numa mesa. Os cantos têm “para-choques resistentes a quedas”. Existe também uma correia que pode ser fixada nos cantos para pendurar o dispositivo ao ombro, como se fosse uma mala.

ROG Flow Z13 ACRNM correia transporte jpg

Se achas que as coisas fora do normal ficam por aqui, enganaste. O teclado também é completamente diferente do que estás habituado, neste caso refiro-me às teclas que estão cheias de desenhos que apenas consigo interpretar como sendo quase hieróglifos; as letras também estão lá, mas, em certas teclas, tem de se olhar bem para as descobrir e eu que o utilizei para escrever, ao início tive dificuldades. O efeito é interessante, mas dá a impressão de que se trata de um teclado de pré-produção, que ainda está a ser desenvolvido.

ROG Flow Z13 ACRNM RMT02 main

Deixando de lado o seu design, este tablet de 13 polegadas vem equipado com uma RTX 4070 e um processador Core i9 da série H. Isto é muito invulgar – estes são os tipos de chips que normalmente se esperam ver em equipamentos de jogos muito maiores. O teclado é amovível; o suporte não. O referido suporte permite orientações verticais e horizontais, uma caraterística que a Asus há muito está convencida de que as pessoas precisam.

O Z13 não é particularmente portátil no que diz respeito a tablets. Com 1,32kg e 1,54cm de espessura, não é o tipo de coisa que se transporte com facilidade.

Um outro aspeto a salientar: o ecrã. Este modelo tem uma taxa de atualização de 165 Hz e uma resolução de 2560 x 1600. É bastante vibrante. Estão disponíveis vários modos de cor diferentes para vários tipos de jogos, e achei que melhoraram a experiência de visualização. O ecrã de 13,4 polegadas é um pouco pequeno para jogar a maior parte dos jogos, mas pelo menos a resolução QHD+ proporciona detalhes nítidos.

Como já mencionei, o Z13 é um tablet de 13,4 polegadas. Por isso, tendo isso em conta, as velocidades de fotogramas foram ótimas.

Em particular, não teve qualquer problema em executar títulos exigentes na sua resolução QHD nativa. Tanto o COD Modern Warfare 3, como o CS:GO ou o Need for Speed Unbound correram com fluidez na definições máximas.

No geral, fiquei agradavelmente surpreendido com a forma como o dispositivo conseguiu manter a temperatura baixa. Não vi muitos picos acima dos 70 graus Celsius enquanto jogava. O que é bom neste formato é que, independentemente da temperatura do chassis, esta não se transfere para o teclado ou para os apoios para as mãos e não afeta a experiência de jogo.

Outra coisa interessante, é que o Z13 suporta o Advanced Optimus da Nvidia. Quer isto dizer, que este sistema desliga a GPU integrada quando estás a jogar e volta a ligá-la (e desliga a GPU discreta) quando terminas o jogo, o que evita que tenhas de procurar nas definições do teu portátil para o fazer manualmente.

Se estavas à espera que este dispositivo tivesse uma excelente autonomia de bateria, estás enganado. Tive uma média de quatro horas e meia de utilização contínua em trabalho, mas quando jogas a bateria esfuma-se rapidamente. O adaptador de 130 W incluído pode carregar o dispositivo até 50 por cento em 30 minutos, de acordo com as estimativas da Asus.

Especificações:

Processador: Intel Core i9-13900H
Memória: 32 GB DDR5 4800
Armazenamento: SSD M.2 1 TB
Placa Gráfica: Nvidia GeForce RTX 4070 Laptop 8 GB, Intel Xe Graphics
Ecrã: 13,4 polegadas 2560 x 1600, 165 Hz
Ligações: USB 3.2 Ger. 2 x USB-C, USB-A 3.2 Gen 1, Thunderbolt 4, ROG XG Mobile Interface e USB-C combo, leitor de cartões microSD, jack de 3,5 mm, Wi-Fi 6E(802.11ax), Bluetooth 5.2
Dimensões: 302 x 214 x 156 mm
Peso: 1,32 kg

Resumindo:

O ROG Flow Z13 ACRNM é uma máquina competente para quase todas as tarefas e substitui perfeitamente um computador portátil. O único defeito deste Z13 é o seu preço.

8.5

Nota final

Pros
  • Ótimas taxas de fotogramas, tendo em conta que se trata de um tablet;
  • Design divertido e apelativo;
  • Ecrã de alta resolução
Cons
  • O teclado é confuso;
  • Bateria dura pouco;
  • Preço
Sobre o autor

Fernando Costa

O Fernando é o diretor do InforGames. O seu primeiro computador foi o ZX Spectrum, e foi aqui que começou a interessar-se pelo mundo dos videojogos. Apesar de já ter jogado em várias plataformas, o PC continua a ser a sua plataforma de eleição. No que diz respeito a jogos, gosta de estratégia, corridas e luta.

O teu email não será publicado. Os campos de preenchimento obrigatório estão assinalados*

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.