Indra reforça cultura de gestão de risco e renova certificação ISO 31000

Indra reforça cultura de gestão de risco e renova certificação ISO 31000

15 Visualizações
0

A Indra renovou a certificação ISO 31000, outorgada pela AENOR, que garante o cumprimento das melhores práticas para a gestão de qualquer fator de risco externo ou interno, incluindo a gestão de riscos financeiros e de sustentabilidade, relacionados com o desempenho ambiental, social e de governance (ESG). Este reconhecimento estende-se à Minsait, assim como a todas as empresas nas quais a empresa detém uma participação maioritária em todo o mundo.

A certificação ISO 31000 demonstra que o Sistema de Controlo e Gestão de Riscos da Indra cumpre com os princípios, processos e melhores práticas nesta matéria, que integra de forma eficaz a gestão de riscos nas atividades do grupo e que está totalmente alinhado com o novo plano estratégico da empresa, Leading the Future, para as suas quatro áreas de negócio, um dos pontos fortes reconhecidos pela AENOR na sua auditoria.

Em linha com a filosofia de melhoria contínua da Indra, a empresa realizou, também, pela primeira vez, um inquérito sobre a cultura de risco, com o apoio do  CEO, José Vicente de los Mozos, para avaliar e melhorar a consciência e a cultura de risco dos profissionais da organização.

“Medir a cultura de risco é fundamental, pois permite-nos detetar perigos, ultrapassar desafios, aumentar as oportunidades de sucesso, fomentar uma atitude proactiva e otimizar a adaptação ao contexto socioeconómico. O nosso modelo não pode ser estático e como tal adaptámo-lo ao nosso novo plano estratégico “Liderar o futuro” e precisamos que os nossos profissionais estejam atentos e nos alertem para novas ameaças”, refere José Vicente de los Mozos.

No âmbito da adaptação aos futuros requisitos legais associados à Diretiva de Relatórios de Sustentabilidade Corporativa (CSRD) e às Normas Europeias de Relatórios de Sustentabilidade, a Indra implementou de forma excelente, segundo a auditoria, o processo de análise de risco para reportar informação de sustentabilidade de forma mais exaustiva, assim como para atualizar, reforçar e unificar os requisitos relacionados com o reporte de informação social, ambiental e de governance. As questões de sustentabilidade estão a tornar-se cada vez mais importantes e representam atualmente um terço dos riscos identificados pela empresa.

A participação da Unidade de Risco Global em diferentes áreas da governance da Indra, como o desenvolvimento do Plano Estratégico ou a adaptação do seu modelo à Diretiva CSRD, demonstra o carácter inclusivo do seu Modelo de Gestão de Risco.

A equipa auditora destacou também que a Indra integrou, com um elevado grau de cumprimento, o seu modelo de gestão de riscos nas diferentes geografias em que opera, elaborando um mapa de riscos por país e envolvendo anualmente na auditoria diferentes países como Itália, Colômbia, México e Brasil.

O objetivo final da Indra para uma excelente gestão do risco é identificar e avaliar adequadamente os riscos para poder implementar medidas com antecedência suficiente que mitiguem a probabilidade da sua ocorrência e/ou tenham potencial impacto nos objetivos de negócio.

Sobre o autor

Fernando Costa

O Fernando é o diretor do InforGames. O seu primeiro computador foi o ZX Spectrum, e foi aqui que começou a interessar-se pelo mundo dos videojogos. Apesar de já ter jogado em várias plataformas, o PC continua a ser a sua plataforma de eleição. No que diz respeito a jogos, gosta de estratégia, corridas e luta.

O teu email não será publicado. Os campos de preenchimento obrigatório estão assinalados*

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.