Precise arranca com internacionalização das áreas de negócios de recrutamento em saúde e TI

Precise arranca com internacionalização das áreas de negócios de recrutamento em saúde e TI

23 Visualizações
0

A Precise, uma empresa portuguesa de recursos humanos, arranca com a internacionalização das áreas de negócio de recrutamento em saúde e tecnologias de informação (TI). O projeto começou a dar os primeiros passos no final de 2023, e já conta com algumas colocações efetuadas na área da saúde, nomeadamente para responder a vagas na Europa e no Médio Oriente. Este ano, a Precise vai também disponibilizar os seus serviços para o recrutamento de profissionais das TI no estrangeiro, bem como está preparada para responder a algum desafio em outro sector.

Nuno Neves, CEO da Precise, admite que “para a Precise foi uma decisão estratégica avançar com estas áreas de negócio para fora de Portugal. Temos o know-how em Portugal e conhecimento para encontrar os candidatos mais adequados para as diferentes situações. Por isso, o mais acertado era exportar este know-how para o estrangeiro, dando resposta aos pedidos quer dos profissionais de saúde quer das empresas parceiras que nos abordavam com vagas disponíveis nos seus países. O projeto arrancou com a área de saúde e o balanço tem sido positivo, mas agora sentimos que havia uma oportunidade para avançar na área das tecnologias”.

A Precise explica que são várias as razões que levam os candidatos a decidir trabalhar fora de Portugal. De uma forma geral, estes profissionais procuram melhores condições de trabalho a todos os níveis, quer tecnológicos, quer financeiros, mais acesso a novas formações e uma carreira na área da investigação, que consequentemente permitem uma melhor progressão na carreira.

“Sabemos que o sector da saúde em Portugal atravessa um momento complicado e isso está bem espelhado nas conversas que temos, todos os dias, com profissionais de saúde, onde nos passam a sua insatisfação e cansaço. Além disso, tem havido uma crescente procura de pedidos por parte de empresas estrangeiras que nos contactam, no sentido de os ajudarmos a encontrar os profissionais adequados aos seus projetos” acrescenta Nuno Neves.

A média de salários nos diferentes países varia bastante tendo em conta: a profissão, o nível de formação, se o projeto é sector publico ou privado, entre outros. Em termos de perfil, embora seja variado, na maioria dos casos as idades solicitadas situam-se entre os 30 e os 45 anos, uma vez que o candidato já tem experiência, mas ainda conta com muitos anos pela frente que justificam a contratação. No entanto, existem exceções, e já “respondemos a solicitações para encontrar pedidos profissionais altamente qualificados ou profissionais em início de carreira”, acrescenta Nuno Neves.

Uma das exigências para quem se candidata a uma vaga no estrangeiro é que o candidato seja fluente em inglês. Os candidatos têm muita facilidade com o inglês e, portanto, esse é um dos motivos pelos quais é relativamente fácil colocar Portugueses no estrangeiro. Na Europa, cada país solicita conhecimentos avançados de inglês e dos idiomas respetivos. Já no Medio Oriente o inglês costuma ser a língua obrigatória e a única solicitada. A Precise está preparada para dar resposta a solicitações de parceiros em outras geografias.

Balanço dos projetos da Precise em 2023

No ano passado, a Precise esteve envolvida em 80 projetos em Portugal, que resultaram na contratação de 780 profissionais para os sectores da saúde e das tecnologias, o que corresponde a 550.000 horas alocadas.

Os perfis mais procurados foram, na área da saúde Médicos de Clínica Geral e Especialistas, Enfermeiros, Médicos Dentistas, Técnicos de Saúde, Auxiliares e Assistentes de Medicina Dentária e nas tecnologias, Desenvolvimento, Análise de Dados (Data Science) e DevOps.

A Precise conta com uma carteira de mais de 200 clientes nacionais e internacionais no setor da saúde e das TI. A empresa de recursos humanos procura, diariamente, identificar e integrar novos talentos e todas as oportunidades de emprego disponíveis em Portugal ou no estrangeiro e que podem ser encontradas no site.

Sobre o autor

Fernando Costa

O Fernando é o diretor do InforGames. O seu primeiro computador foi o ZX Spectrum, e foi aqui que começou a interessar-se pelo mundo dos videojogos. Apesar de já ter jogado em várias plataformas, o PC continua a ser a sua plataforma de eleição. No que diz respeito a jogos, gosta de estratégia, corridas e luta.

O teu email não será publicado. Os campos de preenchimento obrigatório estão assinalados*

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.